sicnot

Perfil

Mundo

Preso suspeito de filmar a morte de rapaz de 13 anos no Bangladesh

A polícia do Bangladesh anunciou hoje que prendeu um homem suspeito de filmar o assassínio brutal de um menino de 13 anos, que provocou a indignação pública depois de se tornar viral na Internet.

As autoridades policiais prenderam Nur Mia, de 20 anos, na periferia da cidade de Sylhet, no nordeste do país, na quarta-feira.

"Nur Mia gravou o vídeo através do seu (telemóvel) Nokia, sob instruções de Kamrul", disse o chefe da polícia local à agência francesa AFP, Akhter Husain, referindo-se ao outro suspeito neste caso.

"Ele (Nur Mia) descarregou o vídeo no Facebook e partilhou com os seus amigos", disse Husain.

Mia é a nona pessoa presa desde o assassínio, a 8 de julho, de Samiul Alam Rajon, que foi amarrado a um poste e, em seguida, submetido a uma agressão brutal enquanto implorava pela sua vida.

Kamrul fugiu para Jeddah, na Arábia Saudita, após o ataque brutal ao rapaz, mas relatórios indicam que já foi preso pelas autoridades sauditas.

A polícia disse ainda, na quarta-feira, que já prendeu outro homem, Moyna Chowkidar, qualificando-o de suspeito principal no caso.

Milhares de pessoas mobilizaram-se na quarta-feira nas ruas e nas redes sociais no Bangladesh, numa onda de repulsa pelo linchamento mortal do rapaz de 13 anos.

O rapaz, identificado como Samiul Rajon, foi agredido por pelo menos quatro pessoas na passada quarta-feira na cidade setentrional de Sylhet, após ter sido acusado de roubar, segundo explicou o comissário da polícia local, Kamrul Husain.

Segundo os resultados da autópsia, o menor morreu devido a uma hemorragia cerebral e apresentava mais de 60 feridas no corpo.

Os agressores gravaram um vídeo de 28 minutos, que foi publicado no Facebook, em que se vê o menino a ser golpeado por uma espécie de bastão em repetidas ocasiões e em diferentes partes do corpo, enquanto se encontra atado a um poste de uma paragem de autocarros.

Diversas páginas foram criadas no Facebook em homenagem Rajon, enquanto no Twitter foi criado um 'hashtag' (#JusticeForRajon). Uma iniciativa, que pede ao Governo do Bangladesh que tome medidas rapidamente, lançada através da plataforma Change.org já recolheu quase 7.000 assinaturas.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC