sicnot

Perfil

Mundo

Preso suspeito de filmar a morte de rapaz de 13 anos no Bangladesh

A polícia do Bangladesh anunciou hoje que prendeu um homem suspeito de filmar o assassínio brutal de um menino de 13 anos, que provocou a indignação pública depois de se tornar viral na Internet.

As autoridades policiais prenderam Nur Mia, de 20 anos, na periferia da cidade de Sylhet, no nordeste do país, na quarta-feira.

"Nur Mia gravou o vídeo através do seu (telemóvel) Nokia, sob instruções de Kamrul", disse o chefe da polícia local à agência francesa AFP, Akhter Husain, referindo-se ao outro suspeito neste caso.

"Ele (Nur Mia) descarregou o vídeo no Facebook e partilhou com os seus amigos", disse Husain.

Mia é a nona pessoa presa desde o assassínio, a 8 de julho, de Samiul Alam Rajon, que foi amarrado a um poste e, em seguida, submetido a uma agressão brutal enquanto implorava pela sua vida.

Kamrul fugiu para Jeddah, na Arábia Saudita, após o ataque brutal ao rapaz, mas relatórios indicam que já foi preso pelas autoridades sauditas.

A polícia disse ainda, na quarta-feira, que já prendeu outro homem, Moyna Chowkidar, qualificando-o de suspeito principal no caso.

Milhares de pessoas mobilizaram-se na quarta-feira nas ruas e nas redes sociais no Bangladesh, numa onda de repulsa pelo linchamento mortal do rapaz de 13 anos.

O rapaz, identificado como Samiul Rajon, foi agredido por pelo menos quatro pessoas na passada quarta-feira na cidade setentrional de Sylhet, após ter sido acusado de roubar, segundo explicou o comissário da polícia local, Kamrul Husain.

Segundo os resultados da autópsia, o menor morreu devido a uma hemorragia cerebral e apresentava mais de 60 feridas no corpo.

Os agressores gravaram um vídeo de 28 minutos, que foi publicado no Facebook, em que se vê o menino a ser golpeado por uma espécie de bastão em repetidas ocasiões e em diferentes partes do corpo, enquanto se encontra atado a um poste de uma paragem de autocarros.

Diversas páginas foram criadas no Facebook em homenagem Rajon, enquanto no Twitter foi criado um 'hashtag' (#JusticeForRajon). Uma iniciativa, que pede ao Governo do Bangladesh que tome medidas rapidamente, lançada através da plataforma Change.org já recolheu quase 7.000 assinaturas.

Lusa

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06

    País

    A SIC teve acesso a comunicações entre operacionais que estavam no terreno a combater os incêndios no distrito de Viseu. Nestes registos áudio, é percetível a falta de meios no terreno ou até mesmo estradas que não foram cortadas porque não havia elementos da GNR disponíveis.

  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Presidente das Indústrias de Madeira diz que fogos estão a afetar o setor
    0:39

    País

    A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário desvaloriza que os industriais do setor possam comprar madeira mais barata, em resultado dos incêndios florestais. Em entrevista na SIC Notícias, o presidente da associação, Vítor Poças, considera que os fogos estão a prejudicar gravemente a indústria.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47