sicnot

Perfil

Mundo

Preso suspeito de filmar a morte de rapaz de 13 anos no Bangladesh

A polícia do Bangladesh anunciou hoje que prendeu um homem suspeito de filmar o assassínio brutal de um menino de 13 anos, que provocou a indignação pública depois de se tornar viral na Internet.

As autoridades policiais prenderam Nur Mia, de 20 anos, na periferia da cidade de Sylhet, no nordeste do país, na quarta-feira.

"Nur Mia gravou o vídeo através do seu (telemóvel) Nokia, sob instruções de Kamrul", disse o chefe da polícia local à agência francesa AFP, Akhter Husain, referindo-se ao outro suspeito neste caso.

"Ele (Nur Mia) descarregou o vídeo no Facebook e partilhou com os seus amigos", disse Husain.

Mia é a nona pessoa presa desde o assassínio, a 8 de julho, de Samiul Alam Rajon, que foi amarrado a um poste e, em seguida, submetido a uma agressão brutal enquanto implorava pela sua vida.

Kamrul fugiu para Jeddah, na Arábia Saudita, após o ataque brutal ao rapaz, mas relatórios indicam que já foi preso pelas autoridades sauditas.

A polícia disse ainda, na quarta-feira, que já prendeu outro homem, Moyna Chowkidar, qualificando-o de suspeito principal no caso.

Milhares de pessoas mobilizaram-se na quarta-feira nas ruas e nas redes sociais no Bangladesh, numa onda de repulsa pelo linchamento mortal do rapaz de 13 anos.

O rapaz, identificado como Samiul Rajon, foi agredido por pelo menos quatro pessoas na passada quarta-feira na cidade setentrional de Sylhet, após ter sido acusado de roubar, segundo explicou o comissário da polícia local, Kamrul Husain.

Segundo os resultados da autópsia, o menor morreu devido a uma hemorragia cerebral e apresentava mais de 60 feridas no corpo.

Os agressores gravaram um vídeo de 28 minutos, que foi publicado no Facebook, em que se vê o menino a ser golpeado por uma espécie de bastão em repetidas ocasiões e em diferentes partes do corpo, enquanto se encontra atado a um poste de uma paragem de autocarros.

Diversas páginas foram criadas no Facebook em homenagem Rajon, enquanto no Twitter foi criado um 'hashtag' (#JusticeForRajon). Uma iniciativa, que pede ao Governo do Bangladesh que tome medidas rapidamente, lançada através da plataforma Change.org já recolheu quase 7.000 assinaturas.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.