sicnot

Perfil

Mundo

Rui Machete diz que reabertura de embaixadas dos EUA e de Cuba é "manifestação de paz que deve ser celebrada"

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Rui Machete, afirmou hoje que a reabertura das embaixadas dos Estados Unidos e de Cuba em Havana e Washington é "uma manifestação de paz" que deve ser "celebrada".

SHAWN THEW

"É, do ponto de vista histórico, significativo, porque acaba com um conflito que durava há 50 anos e que já não tinha razão de ser. Todas as manifestações de paz devem ser celebradas, e esta é manifestamente um delas", comentou Rui Machete, à saída de uma reunião dos chefes de diplomacia da União Europeia, em Bruxelas.

A bandeira cubana foi hoje içada no Departamento de Estado norte-americano, num gesto histórico que marca a renovação dos laços diplomáticos entre Havana e Washington e a abertura das embaixadas nas duas capitais, após 54 anos.

As relações diplomáticas foram retomadas oficialmente às 00:00 de hoje, com a bandeira cubana a ser içada algumas horas mais tarde, num gesto que visa enterrar décadas de afastamento entre os dois países.

O restabelecimento oficial das relações diplomáticas entre os dois países, após mais de meio século de tensões herdadas da Guerra Fria, marca o fim da primeira fase desse processo iniciado a 17 de dezembro de 2014, mas o Presidente cubano, Raúl Castro, insiste em que as relações bilaterais só serão normalizadas quando o seu homólogo norte-americano, Barack Obama, utilizar os seus "poderes executivos" para pôr fim ao embargo imposto à ilha em 1962.

A reabertura de embaixadas segue-se ao anúncio histórico, em dezembro, de uma reaproximação entre estes dois países, após mais de cinco décadas de hostilidade e desconfiança.

Lusa

  • EUA e Cuba reabrem hoje embaixadas

    Mundo

    Os Estados Unidos e Cuba reabrem hoje as respetivas embaixadas em Havana e Washington, reatando relações diplomáticas sete meses após o início de um histórico processo de reaproximação, ao fim de 54 anos de costas voltadas.

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08