sicnot

Perfil

Mundo

Novo coronavírus afeta turismo na Coreia do Sul

A epidemia de Síndrome Respiratória do Médio Oriente, o novo coronavírus, afetou a indústria do turismo na Coreia do Sul, onde, em junho, o número de visitantes estrangeiros desceu 41%, revelam dados estatísticos hoje publicados.

© Kim Hong-Ji / Reuters

O ano começou bem para o setor, com uma subida de 10,7% do número de visitantes nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2014.

No entanto, a 20 de maio foi diagnosticado o primeiro caso de contaminação do novo coronavírus, num homem que tinha regressado da Arábia Saudita -- a epidemia acabou por contaminar 186 pessoas, causando 36 mortes.

Os turistas asiáticos, que representam três em quatro visitantes estrangeiros ao país, têm vindo a cancelar em massa as viagens, gerando uma queda de 41% no número de turistas internacionais em junho, de acordo com a Organização de Turismo da Coreia.

O número de visitantes chineses caiu 45%, o de Taiwan 76% e de Hong Kong 75%.

"Devido à epidemia, os turistas estrangeiros, incluindo os chineses, decidiram não visitar o país no mês passado", comentou um porta-voz da organização.

Há cerca de duas semanas que não se regista nenhum novo caso de coronavírus na Coreia do Sul e o país decidiu lançar uma campanha para reconquistar a China e o sudeste asiático.

Os turistas que viajem em grupo deixam de ser obrigados a obter visto, e a Presidente sul-coreana, Park Won-Soon, prepara-se para iniciar uma visita à China, passando por Pequim, Xangai e Cantão, para convencer os turistas a regressar ao seu país.

Segundo a Organização Mundial do Turismo, este setor representava, em 2014, mais de 6% do Produto Interno Bruto sul-coreano, em que um terço provém dos gastos dos visitantes estrangeiros. O setor gera 1,6 milhões de postos de trabalho diretos e indiretos.

Lusa

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.