sicnot

Perfil

Mundo

Congresso dos EUA investiga eventual manipulação que poderá ter afetado as Lajes

O Congresso dos Estados Unidos está a investigar se as forças armadas norte-americanas manipularam estudos para justificar a construção de um centro de informações no Reino Unido, em detrimento da base das Lajes, nos Açores.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

LIONEL CIRONNEAU / AP

Num artigo de opinião publicado na segunda-feira pela Bloomberg, agência de notícias financeiras norte-americana, o autor afirma ter obtido uma carta enviada por Jason Chaffetz, presidente da comissão Fiscalização e Reforma Governamental da Câmara dos Representantes, ao secretário da Defesa, Ashton Carter, a pedir documentos, comunicações e análises usados para tomar a decisão de construir o novo centro de informações numa base aérea em Croughton, nos arredores de Londres.

Chaffetz quer saber porque razão as forças armadas norte-americanas não efetuaram uma análise mais rigorosa sobre a possível instalação do centro nas Lajes, na base aérea da ilha Terceira, Açores.

No domingo, Chaffetz afirmou ter sido informado por fontes do Pentágono de que a estimativa dos custos da operação, fornecida ao Congresso para justificar a construção no Reino Unido, foi baseada em dados incompletos e distorcidos, para tornar a opção Croughton mais barata em relação à construção nas Lajes.

"A manipulação da informação é muito suspeita. Iremos investigar até conseguirmos a verdade", disse Chaffetz ao autor do artigo.

O plano chamou a atenção de Devin Nunes, presidente da comissão de Informações da Câmara dos Representantes, e de outros deputados que consideram a base aérea das Lajes estrategicamente importante e com todas as condições para receber o novo centro de informações.

No início do ano, o Pentágono enviou para o Congresso o plano de consolidação de infraestruturas europeias, no qual propõe a construção do novo centro, para cerca de mil analistas de informações, anexado ao Comando europeu (EUCOM) e ao comando África (AFRICOM) das forças armadas norte-americanas e a um centro de informações da NATO.

Os Estados Unidos anunciaram em janeiro deste ano a intenção de retirar 500 militares da base militar das Lajes, no âmbito da reestruturação das forças norte-americanas na Europa.

Em junho, a Câmara dos Representantes aprovou um orçamento que suspende a redução na base das Lajes até ficar provado que a infaestrutura não tem condições para acolher o novo complexo, uma alínea introduzida por Devin Nunes.

"A Câmara dos Representantes já disse, de forma clara, que a base das Lajes deve ser reaproveitada. É alarmante que o Departamento de Defesa queira levar os contribuintes numa viagem louca, gastando centenas de milhões de dólares a construir em outros locais infraestruturas que já existem nas Lajes", disse, na altura, o congressista lusodescendente.

Lusa

  • Rui Machete diz que há novo clima de diálogo com EUA sobre base das Lajes
    0:54

    País

    O ministro dos Negócios Estrangeiros diz que a visita de congressistas norte-americanos às Lajes, nos Açores, é um bom sinal. Os Estados Unidos anunciaram há mais de dois anos a intenção de reduzir o número de pessoal militar na base e desde então o governo português procura encontrar uma solução para minimizar o impacto da decisão na ilha Terceira. Rui Machete admite que o diálogo entre os dois países não começou bem, mas diz que agora há um novo clima nas negociações.

  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Defesa de Sócrates diz que junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal
    0:50

    Operação Marquês

    A defesa de José Sócrates diz que a junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal. A aplicação de 900 milhões de euros da PT no BES foi anexada ao processo, por suspeita de luvas pagas por Ricardo Salgado a Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, também arguidos. A defesa do antigo primeiro-ministro já contestou a decisão. Diz que é uma forma de confundir o processo para ocultar, mais uma vez, a falta de provas contra Sócrates.

  • Família Portugal Ramos
    15:01