sicnot

Perfil

Mundo

Número de vítimas mortais do naufrágio no rio Nilo sobe para 38

O número de mortos no acidente com um barco no rio Nilo, quando a embarcação chocou com outra na quarta-feira, subiu para 38, segundo a mais recente contabilização feita pelo Ministério da Saúde do Egito.

De acordo com as autoridades, os passageiros estavam a comemorar um noivado a bordo de um pequeno barco.

De acordo com as autoridades, os passageiros estavam a comemorar um noivado a bordo de um pequeno barco.

© Amr Dalsh / Reuters

Segundo um comunicado das autoridades egípcias, citado pela agência de notícias local, foram encontrados mais cadáveres, além de cinco pessoas feridas, mas que conseguiram sair ilesas da água.

O Ministério do Interior tinha inicialmente reportado 15 mortos, aumentando depois a contagem para 21, e agora para 29.

De acordo com as autoridades, os passageiros estavam a comemorar um noivado a bordo de um pequeno barco.

Em fevereiro de 2006, mais de 1000 passageiros morreram no naufrágio do ferry egípcio "Al-Salam" no Mar Vermelho, o mais mortífero acidente marítimo na história do país.

Os naufrágios de embarcações são relativamente frequentes no Nilo, em especial devido ao precário estado das embarcações e à sobrelotação de passageiros.

Um dos piores acidentes deste tipo, no Egito, ocorreu a 25 de maio de 1983, quando 326 pessoas perderam a vida no Nilo.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07