sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Burundi eleito para terceiro mandato

O Presidente do Burundi, Pierre Nkurunziza, conquistou um previsto mas controverso terceiro mandato no cargo, de acordo com resultados eleitorais oficiais hoje anunciados.

LUKAS LEHMANN

Nkurunziza obteve 69,41% dos votos no escrutínio realizado na terça-feira, o que lhe garantiu uma vitória imediata à primeira volta, indicou a comissão de eleições.

A sua candidatura foi classificada pela oposição como inconstitucional e desencadeou meses de protestos e uma tentativa de golpe de Estado na nação da África Central.

Apesar de haver oito candidatos no boletim de voto das presidenciais, a maioria retirou-se da corrida, com o encerramento dos órgãos de comunicação mais independentes a impedi-los de fazer campanha.

Manifestações anti-Nkurunziza foram violentamente reprimidas, fazendo pelo menos 100 mortos desde finais de abril.

Muitos opositores também abandonaram o país, juntando-se a um êxodo de mais de 150.000 burundianos comuns que temem que o seu país possa novamente ficar submerso em violência generalizada.

Em meados de maio, generais rebeldes tentaram derrubar Nkurunziza num golpe que falhou. Lançaram, desde então, uma ofensiva rebelde no norte do país.

No mais recente de uma série de ataques, quatro pessoas ficaram feridas quando uma granada explodiu na quinta-feira à noite na residência de um dirigente do partido de Nkurunziza, o CNDD-FDD.

O Governo rejeitou as críticas sobre as eleições, que os Estados Unidos, a União Europeia e a Bélgica, antiga potência colonial, acusaram de falta de credibilidade.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".