sicnot

Perfil

Mundo

Três mortos e sete feridos em tiroteio em cinema no Luisiana, EUA

Três pessoas morreram e sete ficaram feridas num tiroteio num cinema no estado norte-americano do Luisiana esta noite, segundo novo balanço pelas autoridades.

© Lee Celano / Reuters

Um dos mortos é o autor dos disparos, descrito pela polícia como um homem caucasiano de 50 anos.

"Tudo indica que o atirador morreu na sequência de ferimentos de balas da sua própria arma, depois de a ter descarregado várias vezes", disse o oficial de polícia Jim Craft.

O tiroteio ocorreu no Grand Theater, em Lafayette, um município com cerca de 120.000 habitantes no Luisiana, depois das 19:00 horas de quinta-feira (00:00 de hoje em Lisboa) enquanto estava a ser exibida a comédia "Trainwreck".

"O meu coração está destroçado e todos os meus pensamentos e orações estão com os habitantes do Luisiana", escreveu no Twitter a atriz Amy Schumer, protagonista do filme.

O tiroteio ocorreu depois de um júri ter deliberado a pena de morte para o autor do massacre em 2012 num cinema do Colorado que causou 12 mortos e 70 feridos.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.