sicnot

Perfil

Mundo

ONU considera presidenciais no Burundi pacíficas mas não livres ou credíveis

Uma missão de observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou hoje um relatório preliminar sobre as eleições presidenciais no Burundi, considerando-as relativamente pacíficas, mas não "inclusivas, livres e credíveis".

© Mike Hutchings / Reuters

No documento, os observadores consideraram que a votação de quinta-feira, que aparentemente concluiu pela reeleição do Presidente Pierre Nkurunziza, foi marcada pela violência e obstáculos à liberdade de expressão e imprensa.

"Apesar de o dia da votação ter sido relativamente pacífico e decorrido de forma adequada, o ambiente geral não foi propício a um processo eleitoral livre e credível", especificaram os observadores.

As eleições decorreram "num ambiente de profunda desconfiança entre os campos da oposição política", apontaram, acrescentando que "a liberdade de expressão, reunião e associação, condição essencial para o exercício efetivo do direito de voto, permaneceu severamente enfraquecida".

A imprensa controlada pelo Estado foi acusada de não fazer coberturas equilibradas de todos os candidatos presidenciais.

"Não obstante, no dia das eleições, os burundianos na maior parte dos locais foram às urnas de forma pacífica, depositar os seus votos nas urnas", adiantaram.

As conclusões destes observadores coincidem no essencial com as já apresentadas por outras equipas internacionais de observação do processo eleitoral e repetem, no essencial, as publicadas pela missão da ONU em junho, depois das eleições legislativas e locais.

Os resultados das eleições presidenciais divulgados na quinta-feira pela comissão eleitoral do Burundi atribuem a vitória a Nkurunziza, com 69,41 por cento.

A decisão do Presidente de disputar um terceiro mandato, tomada no final de abril, provocou uma profunda crise política no país e uma vaga de violência que causou mais de 80 mortos.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.