sicnot

Perfil

Mundo

Mulher morre em escada rolante na China

Mulher morre em escada rolante na China

As imagens podem ser consideradas chocantes. Uma mulher de 30 anos morreu depois de cair para o interior de uma escada rolante num centro comercial da China.

As imagens das câmaras de vigilância mostram a mulher com o filho a chegarem ao topo da escada, quando a plataforma cede e ambos caem.

A mãe conseguiu ainda empurrar a criança que foi ajudada por uma funcionária.


Logo a seguir as pessoas que ali se encontram tentam puxar a mulher mas sem sucesso. As equipas de resgate só conseguiram recuperar o corpo de dentro da estrutura quatro horas depois.


Entretanto, o acidente que aconteceu no domingo, está a ser investigado. As primeiras informações dão conta que as regras e regulamentos de segurança não foram cumpridos.


Ao que parece o painel de metal já estava solto cinco minutos antes do acidente mas não foram adotadas quaisquer medidas de segurança, como parar a escada rolante.


A investigação vai continuar para que sejam apurados os responsáveis.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.