sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal dá razão a Jean-Marie Le Pen em processo contra a filha

O Tribunal de Apelo de Versalhes deu hoje razão a Jean-Marie Le Pen, ao confirmar a invalidação da consulta com que a Frente Nacional (FN) pretendia anular o seu estatuto de presidente honorário daquele partido da extrema-direita francesa.

© Benoit Tessier / Reuters

O Tribunal de Nanterre, também nos arredores de Paris, tinha ordenado no passado dia 08 de julho a suspensão do processo, no qual era pedido aos militantes que aprovassem, por correio, os novos estatutos do partido e validassem a retirada do título honorário ao ex-dirigente ultranacionalista, segundo a agência espanhola EFE.

A sentença de hoje obriga o partido, liderado desde 2011 pela sua filha Marine, a respeitar os estatutos atualmente em vigor e a rever a norma vigente numa assembleia geral extraordinária presencial, e não por via postal.

A decisão é a terceira vitória judicial de Jean-Marie Le Pen desde o início da polémica iniciada após proferir vários comentários de natureza xenófoba e antissemita, que levaram a declarações públicas de desassociação pela direção do partido.

O cofundador caraterizou repetidamente as câmaras de gás usadas para exterminar milhões de pessoas pela Alemanha nazi como sendo um "detalhe" na História da Segunda Guerra Mundial.

A Frente Nacional decretou a sua suspensão oficial do partido no passado maio, mas o político de 87 anos conseguiu anular a decisão a 02 de julho, após a contestar perante o Tribunal de Grande Instância de Nanterre.

Desde o início do conflito entre os dois Le Pen, o patriarca afirma que a sua filha e os órgãos do partido lançaram uma "caça às bruxas" contra ele e os seus delegados.

Figura polémica, Jean-Marie Le Pen já foi condenado seis vezes por racismo e incitação ao ódio racial, tendo alegadamente praticado tortura durante o seu serviço na guerra da independência da Argélia (1954-1962), acusação que nega mas que, num caso de difamação contra o jornal francês Le Monde, não conseguiu provar ser errada.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.