sicnot

Perfil

Mundo

Agricultores belgas protestam contra baixa de preços de produtos alimentares

Agricultores belgas protestam contra baixa de preços de produtos alimentares

Na Bélgica, uma centena de agricultores está a levar a cabo ações de protesto contra a baixa de preços de diversos produtos alimentares. À queima de pneus, os agricultores juntaram esta quarta-feira o bloqueio de auto-estradas.

  • Porcos invadem supermercado em protesto de agricultores em França
    1:58

    Mundo

    O Presidente francês anunciou esta quarta-feira um plano de urgência para os agricultores. O anúncio de medidas no valor de mais de 1100 milhões de euros visa pôr fim aos protestos no país. Pelo segundo dia consecutivo, centenas de tratores bloquearam estradas e, inclusive, o acesso ao Monte Saint Michel, um dos locais turisticos no norte do país. O descontentamento pela baixa do preço de venda dos produtos está a gerar uma autêntica revolta de agricultores e criadores de gado, levando até a uma ação de protesto em que vários porcos invadiram um supermercado.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras