sicnot

Perfil

Mundo

Deputado dos EUA cria projeto-lei 'CECIL' para travar caça a animais ameaçados

Legisladores norte-americanos apresentaram esta sexta-feira um projeto-lei para impedir caçadas controversas, como o caso do leão Cecil, icónico animal de um parque natural do Zimbabué morto por por um caçador americano.

O leão Cecil, do Parque Nacional de Hwange, no Zimbabué, foi morto por um dentista norte-americano que usou um arco e flecha para atingir o leão, alvejando-o a tiro no dia seguinte com o objetivo de o matar, o que provocou indignação mundial e gerou controvérsia em torno da caça e dos troféus animais.

O leão Cecil, do Parque Nacional de Hwange, no Zimbabué, foi morto por um dentista norte-americano que usou um arco e flecha para atingir o leão, alvejando-o a tiro no dia seguinte com o objetivo de o matar, o que provocou indignação mundial e gerou controvérsia em torno da caça e dos troféus animais.

© Eric Miller / Reuters

O projeto-lei de Robert Menendez, deputado do partido democrata do Senado de New Jersey, nos EUA, pretende restringir ainda mais a importação e exportação das espécies ameaçadas, incluindo todos os animais que não estão listados como "animais em perigo" ou "animais ameaçados" e que deveriam estar.

O Serviço de Vida Selvagem dos EUA (FWS), que mantém a lista dos EUA de espécies ameaçadas, propôs, em outubro do ano passado, adicionar-lhe o leão africano devido às perdas que se têm registado no seu habitat natural e também devido à relação cada vez mais conflituosa entre humanos e leões.

"A morte de Cecil foi uma tragédia evitável, que destaca a necessidade de estender a proteção da Lei de Espécies Ameaçadas. Quando temos preocupação suficiente sobre o futuro de uma espécie, deve-se propô-la para a lista", disse Menendez, explicando o motivo pelo qual pretende uma alteração na Lei das Espécies Ameaçadas de 1973.

Este projeto foi aprovado por outros democratas, contudo não se sabe se os republicanos, muitos dos quais se descrevem como caçadores e apoiantes dos direitos de posse de arma para os caçadores, apoiarão o projeto de lei.

O leão Cecil, do Parque Nacional de Hwange, no Zimbabué, foi morto por um dentista norte-americano que usou um arco e flecha para atingir o leão, alvejando-o a tiro no dia seguinte com o objetivo de o matar, o que provocou indignação mundial e gerou controvérsia em torno da caça e dos troféus animais.

Lusa

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.