sicnot

Perfil

Mundo

Pequim vai encerrar aeroportos para desfile militar no início de setembro

Pequim vai encerrar os seus aeroportos durante a manhã de 03 de setembro, data para a qual está programado um desfile militar para comemorar o fim da II Guerra Mundial.

© Tyrone Siu / Reuters

O Aeroporto Internacional de Pequim e o aeroporto de Nanyuan vão ser encerrados ao público durante três horas, entre as 09:30 e as 12:30, de 03 de setembro, informou a Administração da Aviação Civil da China, citada hoje pela imprensa chinesa.

Entre 22 de agosto e 04 de setembro, vai ainda ser adotadas outras restrições no espaço aéreo da capital, que ficará encerrado para helicópteros, balões, parapentes e aviões sem motor.

Pequim já tinha aplicado restrições semelhantes quando acolheu um grande desfile militar, a 01 de outubro de 2009, por ocasião do 60.º aniversário da fundação da República Popular de China.

O dia 03 de setembro foi declarado feriado nacional pelas autoridades chinesas para celebrar o 70.º aniversário da vitória da China sobre o Japão durante a II Guerra Mundial (1939-45).

As autoridades chinesas já anunciaram que vão ordenar o encerramento temporário de fábricas em Pequim e arredores e impor reduções na atividade de outras para garantir que nesse dia os céus da capital estejam "livres" de poluição.

O Japão, que tinha invadido a China em 1937, assinou a sua rendição formal a 02 de setembro de 1945 e Pequim celebrou o seu triunfo no dia seguinte, declarado Dia da Vitória.

Cerca de 20 líderes mundiais assistirão a estas cerimónias, incluindo o Presidente russo, Vladimir Putin, embora só dois europeus tenham anunciado a sua presença: o Presidente checo, Milos Zeman, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, que causou, com esta decisão, receios entre os seus parceiros da União Europeia.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52