sicnot

Perfil

Mundo

Antigo primeiro-ministro ucraniano cria comissão para salvar o país

O antigo primeiro-ministro ucraniano Mykola Azarov anunciou esta segunda-feira, em Moscovo, a criação de uma "comissão para salvar a Ucrânia" e derrubar as autoridades pró-ocidentais de Kiev.

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas. (Arquivo)

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas. (Arquivo)

© MAXIM ZMEYEV / Reuters

Chefe do governo sob a presidência de Viktor Ianukovitch, afastado do poder em fevereiro do ano passado após vários meses de protestos e confrontos na praça Maidan em Kiev, Mykola Azarov apresentou aos jornalistas os projetos da comissão a que preside, na presença dos antigos deputados ucranianos Volodymyr Oliinyk e Igor Markov.

"Perto de 80% dos ucranianos não confiam nas atuais autoridades. O que propomos é uma alternativa", garantiu Azarov, que afirmou ter o apoio de "responsáveis políticos de diferentes regiões da Ucrânia", recusando citar nomes.

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas.

"Infelizmente, a comissão foi criada no exterior da Ucrânia, mas tenho a certeza que regressaremos. Estamos prontos a assumir a responsabilidade da recuperação e desenvolvimento do país", acrescentou.

A comissão apresentou o antigo deputado Volodymyr Oliinyk como candidato à presidência, caso se realizem eleições, apelando para a renovação dos laços de amizade entre Kiev e Moscovo.

"Há um ano, a Ucrânia cometeu um erro. Devemos corrigi-lo e para isso, a Ucrânia precisa de paz", declarou Oliinyk, prometendo "pôr fim ao caos na Ucrânia num ano", através de negociações de paz diretas com os separatistas pró-russos de leste e da realização de um referendo sobre a transformação do país numa federação.

Azarov é alvo de um mandado de detenção na Ucrânia e é acusado, com o ex-presidente Viktor Ianukovitch, de ter desviado mais de 7,6 milhões de euros. Azarov está também na lista de pessoas sancionadas pela União Europeia.

A comissão garantiu que não colabora com Ianukovitch e pediu que este seja julgado pelas suas ações, ao lado do atual chefe de Estado ucraniano, Petro Poroshenko.

O Kremlin desmentiu estar implicado, de qualquer forma, na criação desta comissão.

Lusa

  • Pinto da Costa internado após queda

    Desporto

    O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, sofreu uma queda e foi internado de urgência no Hospital de São João. O acidente já foi confirmado pelo clube em comunicado.

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11