sicnot

Perfil

Mundo

Antigo primeiro-ministro ucraniano cria comissão para salvar o país

O antigo primeiro-ministro ucraniano Mykola Azarov anunciou esta segunda-feira, em Moscovo, a criação de uma "comissão para salvar a Ucrânia" e derrubar as autoridades pró-ocidentais de Kiev.

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas. (Arquivo)

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas. (Arquivo)

© MAXIM ZMEYEV / Reuters

Chefe do governo sob a presidência de Viktor Ianukovitch, afastado do poder em fevereiro do ano passado após vários meses de protestos e confrontos na praça Maidan em Kiev, Mykola Azarov apresentou aos jornalistas os projetos da comissão a que preside, na presença dos antigos deputados ucranianos Volodymyr Oliinyk e Igor Markov.

"Perto de 80% dos ucranianos não confiam nas atuais autoridades. O que propomos é uma alternativa", garantiu Azarov, que afirmou ter o apoio de "responsáveis políticos de diferentes regiões da Ucrânia", recusando citar nomes.

O antigo primeiro-ministro, exilado na Rússia, pediu aos concidadãos que se manifestassem pacificamente para exigir a saída das autoridades ucranianas no poder e a realização de eleições presidenciais, legislativas e locais antecipadas.

"Infelizmente, a comissão foi criada no exterior da Ucrânia, mas tenho a certeza que regressaremos. Estamos prontos a assumir a responsabilidade da recuperação e desenvolvimento do país", acrescentou.

A comissão apresentou o antigo deputado Volodymyr Oliinyk como candidato à presidência, caso se realizem eleições, apelando para a renovação dos laços de amizade entre Kiev e Moscovo.

"Há um ano, a Ucrânia cometeu um erro. Devemos corrigi-lo e para isso, a Ucrânia precisa de paz", declarou Oliinyk, prometendo "pôr fim ao caos na Ucrânia num ano", através de negociações de paz diretas com os separatistas pró-russos de leste e da realização de um referendo sobre a transformação do país numa federação.

Azarov é alvo de um mandado de detenção na Ucrânia e é acusado, com o ex-presidente Viktor Ianukovitch, de ter desviado mais de 7,6 milhões de euros. Azarov está também na lista de pessoas sancionadas pela União Europeia.

A comissão garantiu que não colabora com Ianukovitch e pediu que este seja julgado pelas suas ações, ao lado do atual chefe de Estado ucraniano, Petro Poroshenko.

O Kremlin desmentiu estar implicado, de qualquer forma, na criação desta comissão.

Lusa

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.