sicnot

Perfil

Mundo

Frente Nacional convoca Jean-Marie Le Pen para discutir o seu futuro político

O fundador do partido francês de ultradireita Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen, foi convocado hoje para ser ouvido dia 20 pelo gabinete executivo daquela formação política para discutir o seu futuro político.

© Charles Platiau / Reuters

No passado 29 de julho, cerca de 94% dos militantes do partido pronunciaram-se a favor de Jean-Marie Le Pen deixar de ser presidente de honra do partido.

A votação foi anulada pela justiça francesa, porque a consulta não respeitou os estatutos vigentes, que obrigam à realização de um congresso.

Apesar da anulação da consulta, a Frente Nacional (FN), liderada pela sua filha Marine Le Pen, considerou que Jean-Marie Le Pen perdia a "legitimidade política para continuar a ser presidente de honra".

A reunião do próximo dia 20, segundo confirmaram fontes do partido, servirá para uma reflexão sobre o futuro político de Le Pen, de 87 anos.

O patriarca disse hoje à televisão BFMTV que a sua filja já "tinha prejudicado a campanha eleitoral" por ter lançado contra si uma "ação indigna".

À rádio Europe 1, Jean-Marie Le Pen ironizou sobre a convocatória em "plenas férias", algo que considerou uma "maldade intrínseca".

"Estou aberto a todas as aventuras em plenas férias, o que é uma delicadeza da senhora Le Pen", disse, referindo-se à sua filha.

A guerra no seio da FN teve origem quando Jean-Marie Le Pen considerou como um "detalhe" da história da II Guerra Mundial as câmaras de gás nazis, declarações pelas quais vai ser julgado.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.