sicnot

Perfil

Mundo

Cinco funcionários da ONU no Mali entre os 12 mortos em ataque a hotel

Cinco funcionários que trabalhavam para a missão da ONU no Mali estão entre os 12 mortos de um ataque e tomada de reféns num hotel em Sévaré, no centro do país, anunciou hoje a organização internacional.

Arquivo Reuters

O ataque aconteceu na sexta-feira, quando homens armados - presumíveis 'jihadistas' - invadiram um hotel em Sévaré, onde estavam instalados vários cidadãos estrangeiros. As forças especiais malianas puseram hoje fim ao assalto, mas 12 pessoas morreram na operação.

De acordo com a Minusma, a missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Mali, entre os 12 mortos constam cinco funcionários de empresas subcontratadas pela ONU no país: Um maliano, um nepalês, um sul-africano e dois ucranianos.

Hoje no final da operação, fonte militar maliana disse às agências internacionais que tinham morrido 12 pessoas: "Cinco terroristas", cinco soldados e "dois brancos", cujas identidades e nacionalidades estavam na altura ainda a ser confirmadas.

As forças especiais conseguiram ainda libertar quatro reféns estrangeiros, um russo e três sul-africanos.

Fonte do governo maliano informou na sexta-feira em comunicado que sete pessoas ligadas ao assalto foram detidas.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até ao momento, mas as autoridades suspeitam do envolvimento de seguidores de amadou Kouffa, um 'jihadista' local próximo da Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQMI).

O último atentado contra estrangeiros no Mali ocorreu em março, num restaurante da capital, Bamako, e fez cinco mortos, dois deles europeus.

Lusa

  • Resgatada mais uma criança com vida após sismo em Itália
    0:30
  • Ilibados trabalhadores castigados por consulta de dados fiscais

    País

    Os funcionários da Autoridade Tributária, que tinham sido castigados por terem consultado dados fiscais, foram absolvidos. O jornal Público avançou hoje que as orientações contra as sanções a aplicar aos funcionários partiram do ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Repórteres fazem relato impressionante dos acontecimentos em Charlottesville
    3:40