sicnot

Perfil

Mundo

Cinco funcionários da ONU no Mali entre os 12 mortos em ataque a hotel

Cinco funcionários que trabalhavam para a missão da ONU no Mali estão entre os 12 mortos de um ataque e tomada de reféns num hotel em Sévaré, no centro do país, anunciou hoje a organização internacional.

Arquivo Reuters

O ataque aconteceu na sexta-feira, quando homens armados - presumíveis 'jihadistas' - invadiram um hotel em Sévaré, onde estavam instalados vários cidadãos estrangeiros. As forças especiais malianas puseram hoje fim ao assalto, mas 12 pessoas morreram na operação.

De acordo com a Minusma, a missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Mali, entre os 12 mortos constam cinco funcionários de empresas subcontratadas pela ONU no país: Um maliano, um nepalês, um sul-africano e dois ucranianos.

Hoje no final da operação, fonte militar maliana disse às agências internacionais que tinham morrido 12 pessoas: "Cinco terroristas", cinco soldados e "dois brancos", cujas identidades e nacionalidades estavam na altura ainda a ser confirmadas.

As forças especiais conseguiram ainda libertar quatro reféns estrangeiros, um russo e três sul-africanos.

Fonte do governo maliano informou na sexta-feira em comunicado que sete pessoas ligadas ao assalto foram detidas.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até ao momento, mas as autoridades suspeitam do envolvimento de seguidores de amadou Kouffa, um 'jihadista' local próximo da Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQMI).

O último atentado contra estrangeiros no Mali ocorreu em março, num restaurante da capital, Bamako, e fez cinco mortos, dois deles europeus.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08