sicnot

Perfil

Mundo

Rei da Roménia exclui o neto Nicolas da sucessão ao trono

O rei Miguel da Roménia excluiu o seu neto Nicolas da linha de sucessão da coroa ao retirar-lhe o título de 'príncipe', que o próprio lhe tinha concedido, anunciou hoje a casa real romena.

© Bogdan Cristel / Reuters

De acordo com a divulgação de um comunicado da família real, "no dia 1 de agosto de 2015, sua majestade, o Rei Miguel, autenticou um documento que retira ao neto Nicolas, filho da princesa Elena, o título de 'príncipe da roménia' e o tratamento de 'alteza real'", prosseguindo que "o rei tomou esta decisão pensando numa Roménia futura, depois da morte da sua filha Margarita, a herdeira da coroa".

O antigo soberano afirmou que "a família real e a sociedade romena desses tempos necessitarão de um dirigente modesto, bem equilibrado, com princípios morais e com a constante preocupação nos demais".

Contudo, o comunicado não menciona quais as razões específicas por ter ser sido retirado o título a Nicolas.

Nicolas Medforth-Mills, de 30 anos, recebeu o título de príncipe no dia 01 de abril de 2010, sendo o terceiro na linha de sucessão da dinastia.

Desde o final da II Guerra Mundial (1939-1945) que a Roménia é uma República e é uma democracia após da queda do regime comunista, em 1989.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07