sicnot

Perfil

Mundo

Rei da Roménia exclui o neto Nicolas da sucessão ao trono

O rei Miguel da Roménia excluiu o seu neto Nicolas da linha de sucessão da coroa ao retirar-lhe o título de 'príncipe', que o próprio lhe tinha concedido, anunciou hoje a casa real romena.

© Bogdan Cristel / Reuters

De acordo com a divulgação de um comunicado da família real, "no dia 1 de agosto de 2015, sua majestade, o Rei Miguel, autenticou um documento que retira ao neto Nicolas, filho da princesa Elena, o título de 'príncipe da roménia' e o tratamento de 'alteza real'", prosseguindo que "o rei tomou esta decisão pensando numa Roménia futura, depois da morte da sua filha Margarita, a herdeira da coroa".

O antigo soberano afirmou que "a família real e a sociedade romena desses tempos necessitarão de um dirigente modesto, bem equilibrado, com princípios morais e com a constante preocupação nos demais".

Contudo, o comunicado não menciona quais as razões específicas por ter ser sido retirado o título a Nicolas.

Nicolas Medforth-Mills, de 30 anos, recebeu o título de príncipe no dia 01 de abril de 2010, sendo o terceiro na linha de sucessão da dinastia.

Desde o final da II Guerra Mundial (1939-1945) que a Roménia é uma República e é uma democracia após da queda do regime comunista, em 1989.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão