sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela acusa EUA de colocar "funcionários chave" em Caracas para sabotar o seu Governo

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou, na segunda-feira, os Estados Unidos de colocarem "funcionários chave" na Embaixada norte-americana em Caracas para conspirar contra o seu Governo e promover uma "economia de violência".

© Handout . / Reuters

"Tenho provas de que o Comando Sul tem colocado funcionários chave na embaixada dos EUA na Venezuela para dirigir o plano abutre de sabotagem para uma economia de violência", disse.

Nicolás Maduro falava durante uma reunião extraordinária do Conselho Político da Aliança Bolivariana para os Povos da América - Tratado de Comércio dos Povos, que decorreu em Caracas, com a participação dos ministros de Relações Exteriores de 11 países da América do Sul e Caraíbas.

O Presidente venezuelano anunciou que nos próximos dias será criada uma comissão especial, venezuelana, que se reunirá com o Governo norte-americano para apresentar as provas da sua denúncias.

"Eles quereriam que estas tentativas de sabotagem terminassem em golpes de Estado (...) estou seguro que as coisas apontam para isso, pela brutalidade com que nos arremetem, articulando grupos criminosos, atacando a economia, a moeda, a partir de dentro e de fora (do país), atacando o povo, gerando grupos de ultradireita", sublinhou.

Segundo Nicolás Maduro, os ataques à Venezuela fazem parte de "uma conspiração global contra os processos progressistas e revolucionários da América Latina e das Caraíbas".

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43