sicnot

Perfil

Mundo

Astrónomos descobrem planeta a 100 anos de luz de distância

Astrónomos descobriram um planeta a 100 anos de luz de distância, parecido com Júpiter há biliões de anos e que pode dar novas informações sobre como os planetas se formam, refere um estudo publicado hoje na revista Science.

© NASA NASA / Reuters

Conhecido como 51 Eridani b, o planeta é o primeiro a ser detetado por um novo instrumento, denominado Gemini Planet Imager, segundo a revista.

É "o primeiro planeta jovem, que provavelmente se parece com Júpiter há bilhões de anos, tornando-se no nosso principal quebra-cabeças da formação de planetas", disse Travis Barman, professor associado de Ciências Planetárias da Universidade do Arizona.

A estrela que orbita, a 51 Eridani, tem apenas 20 milhões de anos, bastante jovem, considerando que o Sol tem cerca de 4,5 bilhões de anos.

Envolto em metano, o planeta tem cerca de duas vezes a massa de Júpiter -- o maior planeta do nosso sistema solar -- e tem o metano mais forte alguma vez detetado na atmosfera de um planeta alienígena.

A temperatura do planeta deverá rondas os 427 graus Celsius, o suficiente para derreter chumbo.

"Este é exatamente o tipo de planeta que queríamos descobrir quando projetamos o Gemini Planet Imager", disse James Graham, da Universidade da Califórnia, professor de astronomia que projetou aquele instrumento.

"Queríamos encontrar planetas enquanto são jovens, para que possamos descobrir o processo de formação", disse.

O Gemini Planet Imager foi projetado para descobrir novos planetas a orbitar estrelas.

O instrumento é aproximadamente do tamanho de um carro pequeno e está montado num espaço de cerca de oito metros no Chile, tendo começado a trabalhar em dezembro de 2014.

Uma missão separada da NASA, conhecida como o telescópio espacial Kepler, procura planetas através do estudo de estrelas. O principal objetivo do Kepler é encontrar planetas como a Terra e possam ser capazes de sustentar vida.

Lusa

  • Plutão vai continuar a ser o planeta anão
    2:08

    Mundo

    Chamam-lhe o planeta anão, mas afinal não é tão pequeno quanto parece. Plutão tem mais 80 quilómetros do que previam os cientistas e um diâmetro cerca de 2.370 quilómetros. Vales, falésias e montanhas com três mil 500 metros cobertas de gelo. Apesar das descobertas da sonda New Horizons, Plutão vai continuar a ser um planeta anão. Isto porque, segundo os cientistas, são necessários três critérios para ser considerado um Planeta.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.