sicnot

Perfil

Mundo

Famílias dos bombeiros desaparecidos nas explosões na China em protesto

Famílias dos bombeiros desaparecidos nas explosões na China em protesto

Na China, as famílias dos bombeiros que continuam desaparecidos por causa das explosões em Tianjin manifestaram-se esta manhã na cidade portuária. Numa altura em que as autoridades confirmam que o número de mortos subiu para 112, os familiares queixam-se de falta de informação e respostas por parte da polícia. Tratam-se das famílias da primeira equipa de bombeiros enviada para o local na passada quarta feira, que tem sido amplamente criticada por ter tentado apagar o fogo inicial com água, uma mistura que pode ter provocado as explosões. Quatro dias depois, pelo menos 95 pessoas continuam desaparecidas. Dessas, 85 são bombeiros.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".