sicnot

Perfil

Mundo

Republicano Donald Trump quer deportar todos os imigrantes indocumentados

O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, afirmou hoje que, caso ganhe as eleições em 2016, deportará todos os imigrantes indocumentados.

Charles Krupa

Trump fez estas declarações numa entrevista ao canal televisivo NBC, acrescentando que rescindirá as ordens do atual Presidente, Barack Obama, que impedem a expulsão dos jovens indocumentados que chegam ao país, assim como os pais de cidadãos norte-americanos ou filhos com estatuto legal.

"Manteremos as famílias unidas, mas têm que se ir embora", sublinhou o magnata do imobiliário, numa entrevista gravada no seu avião particular, durante uma visita, este fim de semana, à feira Estadual de Iowa.

"Trabalharemos com eles. Tem de ir-se embora. Ou temos um país ou não temos um país", disse o multimilionário.

"Temos -- disse -- que criar novos padrões" para os imigrantes que chegam aos Estados Unidos, onde se calcula que vivam mais de 11 milhões de indocumentados.

Depois da entrevista, Trump publicou na sua página de candidatura na Internet o programa da sua reforma migratória, no qual sublinha que "uma Nação sem fronteiras não é uma Nação" e defende a construção de um muro na fronteira com o México.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.