sicnot

Perfil

Mundo

Republicano Donald Trump quer deportar todos os imigrantes indocumentados

O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, afirmou hoje que, caso ganhe as eleições em 2016, deportará todos os imigrantes indocumentados.

Charles Krupa

Trump fez estas declarações numa entrevista ao canal televisivo NBC, acrescentando que rescindirá as ordens do atual Presidente, Barack Obama, que impedem a expulsão dos jovens indocumentados que chegam ao país, assim como os pais de cidadãos norte-americanos ou filhos com estatuto legal.

"Manteremos as famílias unidas, mas têm que se ir embora", sublinhou o magnata do imobiliário, numa entrevista gravada no seu avião particular, durante uma visita, este fim de semana, à feira Estadual de Iowa.

"Trabalharemos com eles. Tem de ir-se embora. Ou temos um país ou não temos um país", disse o multimilionário.

"Temos -- disse -- que criar novos padrões" para os imigrantes que chegam aos Estados Unidos, onde se calcula que vivam mais de 11 milhões de indocumentados.

Depois da entrevista, Trump publicou na sua página de candidatura na Internet o programa da sua reforma migratória, no qual sublinha que "uma Nação sem fronteiras não é uma Nação" e defende a construção de um muro na fronteira com o México.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.