sicnot

Perfil

Mundo

Kim Jong-un coloca tropas norte-coreanas prontas para o combate

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, ordenou hoje às suas tropas que se mantenham prontas para combates na fronteira com a Coreia do Sul, noticiou a agência noticiosa oficial KCNA.

© KCNA KCNA / Reuters

A comissão central militar norte-coreana, presidida por Kim Jong-un, aprovou um ultimato depois de ter exigido a Seul o fim à guerra de propaganda e à ameaça de operações militares concertadas.

Esta decisão surge num momento em que as tensões se intensificaram na península coreana, na sequência de uma troca de tiros de artilharia entre Pyongyang e Seul, que colocou as forças armadas em alerta máximo.

De acordo com a KCNA, o "número um" do regime comunista ordenou às unidades do exército do povo coreano (APC), destacadas na zona desmilitarizada (DMZ) entre os dois países, que permaneçam "em estado de guerra" a partir das 17:00 (09:30 em Lisboa) de hoje.

Estas tropas devem estar "completamente prontas para o combate e para lançar operações surpresa", enquanto que toda a linha da frente deve estar em "semi estado de guerra", decretou Kim Jong-un, citado pela KCNA.

Esta medida surge para apoiar o ultimato apresentado na quinta-feira a Seul, mediante o qual Kim Jong-un exigiu o fim da guerra de propaganda e das ameaças de operações militares concertadas.

A comissão central militar (CCM) da Coreia do Norte, presidida por Kim Jong-un, aprovou o ultimato e possíveis "ataques em represália e de contra-ataque ao longo de toda a DMZ".

O ministério da Defesa sul-coreano rejeitou o ultimato norte-coreano, que termina no sábado às 08:30 TMG (09:30 em Lisboa), acrescentando que os altifalantes sul-coreanos, junto à fronteira, vão continuar a difunir mensagens de propaganda.

Os chefes do Estado-maior das forças armadas sul-coreanas responderam diretamente ao APC, pedindo que se abstenha de "qualquer ato irrefletido" e advertiram que não ficariam "de braços cruzados" perante novas provocações.

Na quinta-feira, Pyongyang disparou vários obuses em direção de um dos altifalantes sul-coreanos. Seul replicou com o disparo de dezenas de obuses.

A maioria dos projéteis disparados pelos dois lados caiu na respetiva parte da DMZ, que se estende por dois quilómetros entre as fronteiras propriamente dos dois países.

No início do mês, dois soldados sul-coreanos ficaram gravemente feridos num ataque com minas antipessoal, atribuído por Seul a Pyongyang, mas que o regime norte-coreano negou.

Este ataque levou Seul a retomar a guerra de propaganda através dos altifalantes presentes na fronteira, após 11 de silêncio.

A CCM sublinhou que a calma só voltará se Seul deixar de difundir mensagens de propaganda, acrescentando que os comandantes das forças armadas norte-coreanas receberam ordens para preparar a "destruição daqueles intrumentos de guerra psicológica" e eventuais contra-ataques, de acordo com a KCNA.

O último ataque direto do Norte contra o Sul data de dezembro de 2010, quando o regime norte-coreano bombardeou a ilha sul-coreana de Yeonpyeong, matando dois soldados e dois civis. Seul respondeu com o lançamento de obuses contra posições norte-coreanas.

Em 2013, o jovem dirigente norte-coreano tinha declarado "o estado de guerra" com o Sul.

Os dois países continuam tecnicamente, 65 anos depois da Guerra da Coreia (1950-53), que terminou com a assinatura de um armistício e nunca foi formalizado num tratado de paz.

Washington e a ONU manifestaram a sua preocupação com a escalada da tensão.

Os Estados Unidos "continuam empenhados na defesa do aliado" sul-coreano e "continuam a monitorizar a situação", disse o Pentágono.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.