sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades da Macedónia desbloqueia fronteira e permitem passagem de migrantes

As autoridades da Macedónia desbloquearam, este domingo, a fronteira com a Grécia, permitindo a passagem de milhares de migrantes.

© Ognen Teofilovski / Reuters

Depois de vários dias de confrontos, a polícia de choque ainda permanece no local, mas não impede que os migrantes entrem na Europa Ocidental através dos Balcãs.

Já ontem, mais de 1500 refugiados, a maioria sírios, entraram na Macedónia pela Grécia sem qualquer resistência policial.

Desde quinta-feira, uma média de duas mil pessoas por dia tentaram a todo o custo chegar à Sérvia, passadando pela Macedónia, e as autoridades locais chegaram mesmo a declarar estado de emergência por não conseguirem controlar o fluxo migratório.

Entretanto, o ministério do Interior da Macedónia, disse que só entre as 8 da noite de sexta-feira e as 8 da manhã de sábado, emitiu 826 certificados de entrada no país.

O Governo fez saber que, pelo menos 163 crianças, cruzaram a fronteira acompanhandos de um adulto com certificado de entrada e outras 25 crianças, que estarão a viajar sozinhas, entraram na Macedónia sem o acompanhamento de qualquer adulto.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".