sicnot

Perfil

Mundo

Detidas 11 pessoas pelas explosões na cidade chinesa de Tianjin

As autoridades chinesas anunciaram a detenção de pelo menos 11 pessoas por suspeitas de envolvimento nas enormes explosões que sacudiram o porto da cidade de Tianjin, no dia 12, que causaram 139 mortos, segundo o mais recente balanço.

WU HONG

Entre os suspeitos figuram vários responsáveis da empresa Tianjin International Ruihai Logistics, incluindo o presidente, Yu Xuewei; o vice-presidente, Dong Shexuan, e três diretores-gerais adjuntos, indicou a agência oficial Xinhua, citando o Ministério da Segurança Pública.

As explosões que devastaram boa parte do porto de Tianjin ocorreram num terminal da companhia, na qual se têm centrado as investigações, já que a Ruihai violou inúmeras normas no âmbito das operações com produtos químicos que estiveram na origem da tragédia.

Além disso, a investigação aponta para a possibilidade de funcionários, de nível intermédio, do distrito portuário de Tianjin terem recebido subornos desta e de outras empresas para ignorar violações às normas de segurança.

O mais recente balanço oficial das explosões, divulgado na quarta-feira, é de 139 mortos, dos quais 84 bombeiros, oito polícias e 47 civis, sendo que continuam dadas como desaparecidas 34 pessoas.

Dos mais de 700 feridos no acidente, 527 continuam hospitalizados, 34 em estado grave.

A tragédia ocorreu num terminal de contentores do porto, onde se encontravam armazenadas 3.000 toneladas de produtos perigosos, em particular 700 toneladas de cianeto de sódio altamente tóxico.

O acidente suscitou receios de uma contaminação por químicos tóxicos do ar e da água de Tiajin, cidade com cerca de 15 milhões de habitantes.

Amostras de água recolhidas na zona da explosão chegaram a apresentar um nível de cianeto de sódio 356 vezes superior ao permitido.

Com Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.