sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades gregas intercetaram mais de 700 migrantes no fim de semana

A guarda costeira da Grécia resgatou e intercetou mais de 700 refugiados e migrantes este fim de semana ao largo de várias ilhas gregas, refere um comunicado das autoridades gregas hoje divulgado.

© Stoyan Nenov / Reuters


Segundo a guarda costeira, a maioria das operações de resgate ocorreram junto às ilhas de Lesbos, Kos, Samos e Ikaría, no mar Egeu, uma zona que se converteu na principal porta de entrada para a União Europeia devido à sua proximidade com a Turquia.

Numa das operações de resgate, levada a cabo no sábado junto à ilha de Simi, um imigrante de 17 anos morreu durante um tiroteio entre a guarda costeira grega e presumíveis traficantes.

De acordo com as autoridades gregas, o confronto ocorreu quando vários presumíveis traficantes que dirigiam a embarcação com cerca de 70 imigrantes dispararam contra um navio da guarda costeira helénica e outro da Frontex (Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas, dos Estados-Membros da União Europeia).

No tiroteio, também um elemento da guarda costeira grega e um alegado traficante ficaram feridos, informaram as autoridades.

Além destes 700 indivíduos, chegaram ao porto de Pireu, em Atenas, outras 2.488 pessoas na noite passada a bordo do "Eleftherios Venizelos", a embarcação que nas últimas semanas tem transportado os refugiados e migrantes das costas das ilhas helénicas até à plataforma continental grega.

A maioria dos migrantes foi transportada em autocarros para a estação central ferroviária, de onde partiram rumo à fronteira com a Macedónia, um país que, à semelhança da Grécia, tem sido palco de um vasto fluxo migratório.

O objetivo dos recém chegados, a maioria dos quais refugiados sírios, é chegar ao centro e norte da Europa.

Dados publicados pela Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) revelam que desde o início do ano chegaram à Grécia mais de 180 mil migrantes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC