sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte ameaça romper o acordo de diálogo com Coreia do Sul

Pyongyang ameaçou hoje "voltar à confrontação" ao acusar Seul de mal-interpretar, de forma intencionada, uma declaração norte-coreana na qual lamentava um ataque com minas e que ajudou a pôr fim a uma grave crise militar.

© Jacky Chen / Reuters

"Se a Coreia do Sul continuar assim, as relações entre as duas Coreias poderão voltar ao confronto", afirmou o comité de Defesa Nacional da Coreia do Norte, num comunicado citado pela agência Yonhap em Seul.

Ambos os governos assinaram há uma semana um acordo para pôr fim à tensão, tendo Pyongyang lamentado a explosão de minas a 04 de agosto, num incidente que feriu gravemente dois soldados sul-coreanos na fronteira.

Dias depois do acordo, altos funcionários de Seul, incluindo o ministro da Unificação, Hong Yong-pyo, declararam publicamente que a expressão de Pyongyang equivale a uma desculpa, algo que parece não ter caído bem ao regime norte-coreano.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.