sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul e EUA iniciam manobras de preparação para hipotético ataque biológico

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram hoje um exercício anual de preparação para um hipotético ataque biológico da Coreia do Norte, que serve também para prevenir outras ameaças, como a recente propagação de coronavírus no país.

reuters

O exercício de caráter militar e civil de três dias, de nome "Able Response 15", servirá para "examinar e melhorar o sistema de resposta combinada dos países às ameaças biológicas naturais ou realizadas intencionalmente, que possam ter lugar na península da Coreia", indicou o Ministério da Defesa de Seul, em comunicado.

Estas manobras, que se realizam todos os anos desde 2011, implicam os departamentos de defesa de Seul e Washington, assim como o Ministério da Saúde da Coreia do Sul e outras instituições, segundo um comunicado da Defesa.

Apesar de o Ministério da Defesa de Seul não ter mencionado diretamente a Coreia do Norte, o "Able Response 15" foi concebido para tentar combater possíveis ataques biológicos do regime de Kim Jong-un, que se receia estar a desenvolver este tipo de armamento.

O exercício hoje iniciado também se centra no combate à propagação de vírus na Coreia do Sul, depois de, no passado mês de junho, a Síndrome Respiratória do Médio Oriente, o novo coronavírus, ter gerado alarme no país, onde causou 36 mortos.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.