sicnot

Perfil

Mundo

El Niño pode afetar quatro milhões de pessoas nas Ilhas do Pacífico

As Nações Unidas exortaram hoje as Ilhas do Pacífico e os respetivos governos a prepararem-se para iminente ocorrência do fenómeno climático El Niño com o potencial de afetar mais de quatro milhões de pessoas.

© Mick Tsikas / Reuters

"Os climatologistas são unânimes em prever agora que estamos a caminhar para ocorrência de um forte e grave El Niño nos próximos meses" que "poderá ser tão grave" como o que aconteceu em 1997/98, ano em que se assistiu ao pior registo deste fenómeno climático que trouxe seca severa para Ilhas Fiji, disse o coordenador residente das Nações Unidas no Pacífico, Osnat Lubrani.

Aquele responsável apelou às comunidades e os países da região para se prepararem para o impacto da passagem do El Niño, assinalando que vários países estão em processo de implementação ou elaboração de planos de seca e as Nações Unidas estão prontas para apoiar esses esforços, proporcionando coordenação e assessoria técnica.

A ONU alerta para as consequências das mudanças climáticas nos próximos meses nos países do Equador, com eventual ocorrência de mais chuva, inundações e aumento dos níveis do mar.

O chefe do Escritório Regional das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários no Pacífico, Sune Gudnitz, lembrou que o "El Niño tem o potencial de desencadear uma emergência humanitária regional" e a agência estima que, caso isso aconteça, pelo menos 4,1 milhões de pessoas em toda a região do Pacífico correm o risco de escassez de água, insegurança alimentar e de contrair doenças.

"Alguns países, incluindo a Papua Nova Guiné, Ilhas Fiji, Tonga e Salomão já estão a sentir o impacto do El Nino com precipitação reduzida afetando colheitas e abastecimento de água potável. As condições de seca iriam complicar ainda mais a situação humanitária em países que estão apenas emergindo da devastação causada pelos ciclones tropicais Pam, Maysak e Raquel", referiu Sune Gudnitz.

Por seu turno, o Fundo das Nações para a Infância (UNICEF) lembrou que em 1997/98 algumas escolas das Ilhas Fiji eram dependentes de camiões que forneciam água potável, pelo que "é importante que os tanques sejam verificados agora de modo a terem boas condições de armazenamento".

"As escolas precisam agir agora para garantir que possam manter o saneamento e a higiene", disse a representante do UNICEF para a região do Pacífico, Karen Allen.

Recentemente, líderes e representantes do Fundo de Desenvolvimento das Ilhas do Pacífico ameaçaram pedir aos principais emissores de gases de efeito estufa que indemnizem os países insulares afetados pelas alterações climáticas, argumentando que as ações dos países mais poluidores são contrárias à convenção da ONU contra as alterações climáticas.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.