sicnot

Perfil

Mundo

Polícia federal norte-americana detém adolescente que planeava atentado contra o papa

A polícia federal norte-americana (FBI) divulgou que deteve no passado mês de agosto um adolescente de 15 anos que alegadamente planeava um atentado durante a próxima visita de um alto dignitário estrangeiro aos Estados Unidos.

© Tony Gentile / Reuters

O canal de televisão norte-americano ABC News indicou hoje que o alvo do ataque seria o papa Francisco, que deverá chegar aos Estados Unidos a 22 de setembro para uma visita de seis dias, ao longo dos quais irá passar por Washington, Nova Iorque e Filadélfia.

O menor detido na cidade de Filadélfia (nordeste) "inspirou-se no grupo [extremista] Estado Islâmico (EI) e procurou realizar um ataque desenvolvido em solo nacional [norte-americano]", referiram o FBI e o Departamento de Segurança Interna norte-americanos, num comunicado conjunto divulgado na segunda-feira.

O atentado planeado "implicava vários ataques, armas de fogo, diversos explosivos e visava um dignitário estrangeiro, por ocasião de um evento de grande nível de importância", precisou a mesma nota informativa conjunta, que não menciona o nome do papa Francisco.

O jovem de 15 anos adquiriu via 'online' métodos de fabricação de explosivos, bem como divulgou-os posteriormente na Internet, informou ainda a polícia federal norte-americana.

De acordo com o FBI, este caso ilustra a "vulnerabilidade" de uma pequena parte da juventude norte-americana, que é permeável aos conceitos 'jihadistas' promovidos pelo grupo radical sunita.

Fontes consultadas pelo canal ABC News indicaram, no entanto, que o nível de perigosidade do adolescente era moderado, observando que a saúde mental do menor era questionável.

Segundo as mesmas fontes, o menor não representava uma ameaça iminente, uma vez que revelava mais intenção do que desejo de ação.

Esta primeira visita do papa Francisco aos Estados Unidos representa um desafio sem precedentes em matéria de segurança para as autoridades norte-americanas.

A visita vai incluir vários momentos ao ar livre e deverá atrair milhões de pessoas.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.