sicnot

Perfil

Mundo

Sismo no Chile de 8,3 foi sentido na Argentina e motivou alertas de 'tsunami'

O sismo que ocorreu na noite quarta-feira no mar perto da costa chilena, de magnitude 8,3 na escala aberta de Richter, motivou alertas de 'tsunami' e foi sentido na capital argentina.

O abalo ocorreu ao início da noite e foi seguido de várias réplicas, tendo levado habitantes da capital, Santiago, a saírem para a rua, com medo.

A intensidade do abalo levou a que fosse sentido a pelo menos 1.400 quilómetros de distância, em Buenos Aires.

O tremor de terra ocorreu às 19:54 locais (23:54 de Lisboa), a 36 quilómetros a oeste da cidade de Canela Baja, na região de Coquimbo, 500 quilómetros a norte de Santiago, e a uma profundidade de 11 quilómetros, indicou o centro sismológico nacional da universidade do Chile.

A marinha chilena lançou imediatamente um alerta de 'tsunami' para a costa e ilhas do Pacífico. Até ao momento, as autoridades chilenas não relataram a existência de vítimas ou estragos materiais avultados.

Os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequeno (2,0-2,9), pequeno (3,0-3,9), ligeiro (4,0-4,9), moderado (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grande (7,0-7,9), importante (8,0-8,9), excecional (9,0-9,9) e extremo (superior a 10).

Lusa

  • Sismo de magnitude 8,3 no Chile

    Mundo

    Um grande sismo, de magnitude 8,3 na escala de Richter, ocorreu na quarta-feira no Chile, tendo sido emitido um alerta de 'tsunami', anunciou hoje a agência de geologia norte-americana.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual, onde aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.