sicnot

Perfil

Mundo

Obama lança campanha para incentivar imigrantes a tornarem-se cidadãos dos EUA

O Governo dos Estados Unidos lançou na quinta-feira uma campanha liderada pelo Presidente Barack Obama, para incentivar cerca de 8,8 milhões de imigrantes legais no país a tornarem-se cidadãos norte-americanos.

© Kevin Lamarque / Reuters

A campanha, cujo lema é lema "Stand Stronger", foi apresentada num vídeo protagonizado pelo próprio Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na qual sublinha os benefícios da cidadania norte-americana.

"Ao passares a ser um cidadão norte-americano dás um passo importante para garantir esses sonhos para todos nós. A promessa de melhores oportunidades de trabalho, os direitos e liberdades de que goza qualquer norte-americano e a possibilidade de dar algo mais ao país que agora chamas casa", afirmou o Presidente norte-americano.

"Não se trata de mudar quem és, mas sim de acrescentar um novo capítulo à tua viagem como cidadão norte-americano e à nossa jornadacomo nação de imigrantes", garantiu.

A campanha "Stand Stronger" conta como "embaixadores presidenciais" com o chefe espanhol José Andrés (naturalizado), a atriz Diane Guerrero, o músico Dave Matthews e o ex-jogador de basebol mexicano dos Los Angeles Dodgers Fernando Valenzuela, também naturalizado norte-americano.

"De acordo com estimativas recentes, há aproximadamente 13,3 milhões de residentes permanentes legais a residir nos Estados Unidos, e 8,8 milhões deles podem requerer a cidadania", informou a Casa Branca.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.