sicnot

Perfil

Mundo

Execução suspensa nos EUA após dúvidas sobre injeção letal

O governador do Estado norte-americano de Oklahoma ordenou esta quarta-feira a suspensão da execução de um homem, condenado à morte, nos últimos minutos antes de ser concretizada, devido a dúvidas sobre um dos produtos usados na injeção letal.

Familiares e apoiantes do condenado reuniram-se em protesto contra a execução, junto ao estabelecimento prisional.

Familiares e apoiantes do condenado reuniram-se em protesto contra a execução, junto ao estabelecimento prisional.

© Nick Oxford / Reuters

"Nos últimos minutos levantaram-se dúvidas sobre os produtos químicos utilizados na injeção letal", referiu o governador num comunicado, no qual adia a execução de Richard Glossip para 06 de novembro.

O governador Mary Fallin adiou a execução em 37 dias, "o tempo necessário" para esclarecer as dúvidas acerca do uso de acetato de potássio e assim assegurar "que está a cumprir plenamente os protocolos aprovados pelos tribunais federais".

A ordem do governador surge após o Supremo Tribunal norte-americano ter rejeitado um último apelo dos advogados de Richard Glossip.

A nota explica que o acetato de potássio deveria ser usado como a terceira "droga" no 'cocktail' da injeção letal.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.