sicnot

Perfil

Mundo

Deslizamento de terras na Guatemala causa quatro mortos e cem desaparecidos

Pelo menos quatro pessoas morreram e outras cem estão desaparecidas na sequência de um deslizamento de terras que danificou cerca de 125 casas nos arredores da Cidade da Guatemala.

© Stringer . / Reuters

O deslizamento ocorreu quinta-feira à noite, na sequência de chuvas intensas na região de El Cambray II, quinze quilómetros a este da capital da Guatemala, revelou David de Leon, porta-voz da coordenação do grupo que está a minimizar os danos, à Agência France Presse.

David de Leon informou que pelo menos quatro pessoas morreram e uma centena está desaparecida, havendo ainda a registar 32 feridos e 43 pessoas deslocadas em abrigos.

Dezenas de funcionários de equipas de resgate, polícias, soldados e pessoas da vizinhança estão a unir esforços para remover os escombros em busca dos desaparecidos.

O porta-voz da coordenação do grupo para minimização de danos referiu ainda que o impacto das chuvas torrenciais foi intensificado por um rio próximo e lembrou que, o ano passado, as autoridades municipais haviam recomendado à população que se afastasse do local.

Antes deste deslizamento, oito pessoas já haviam perdido a vida em incidentes relacionados com a estação das chuvas no país, entre maio e novembro, tendo a estação das chuvas de 2014 causado 29 mortos e danos em mais de 9.000 casas.

Lusa

  • Seca extrema agrava-se no interior alentejano, produção de trigo pode cair 40%
    6:22

    País

    A falta de chuva está a provocar prejuízos na agricultura, em especial no setor dos cereais, como o trigo que, este ano, deverá registar uma quebra de 40% na produção. O repórter Luís Godinho convidou o agricultor e professor de Ciências Agrárias na Universidade de Évora, Ricardo Freixial, para explicar os prejuízos que a seca está a provocar nas culturas e a sustentabilidade da agricultura portuguesa perante as alterações climáticas.