sicnot

Perfil

Mundo

Violações do espaço aéreo turco pela Rússia "não parecem acidentais"

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse hoje que as informações recolhidas pela Aliança Atlântica apontam para que as violações do espaço aéreo turco por aviões de combate russos, no passado fim de semana, não tenham sido "um acidente".

Reuters

Numa conferência de imprensa no quartel-general da Aliança Atlântica, em Bruxelas, Stoltenberg apontou que a duração das violações, comparativamente a incidentes anteriores registados no espaço aéreo europeu, e o facto de se terem registado dois incidentes ao longo do fim de semana levam a NATO a concluir que "não parecem ser acidentais".

"É por isso que levamos isto muito a sério", disse, reiterando que este género de incidentes pode "criar situações muito perigosas", pelo que é imperioso que Moscovo tome todas as medidas para garantir que tais violações do espaço aéreo de um país membro da Aliança Atlântica não voltem a ocorrer.

Os incidentes levaram Stoltenberg a convocar na segunda-feira uma reunião de emergência do Conselho do Atlântico Norte, ao nível de embaixadores, e deverá dominar a discussão na reunião de ministros da Defesa da NATO prevista para a próxima quinta-feira em Bruxelas.

Na segunda-feira, após a reunião do Conselho do Atlântico Norte, a NATO advertiu a Rússia para o "perigo extremo" do "comportamento irresponsável" que representa a violação do espaço aéreo de um dos seus membros, e voltou a criticar a intervenção militar russa na Síria.

Apontando que os ataques da aviação russa em Hama, Homs e Idleb causaram vítimas civis "e não visaram o Daesh" (designação para o autoproclamado Estado Islâmico), a Aliança Atlântica instou a Federação Russa a "parar imediatamente os ataques contra os civis e opositores sírios, e focar os seus esforços na luta contra" a organização terrorista.

Reportando-se em concreto à violação do espaço aéreo turco por um avião de combate russo, no fim de semana, a NATO dá conta do "firme protesto" e "condenação" por parte dos aliados a estas incursões no espaço aéreo da Aliança Atlântica, e adverte para "o perigo extremo de tal comportamento irresponsável".

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.