sicnot

Perfil

Mundo

Cinco palestinianos mortos e 30 feridos por Israel na Faixa de Gaza

As forças militares israelitas mataram hoje cinco palestinianos e feriram outros 30 em confrontos registados em Jerusalém Leste e na Faixa de Gaza, indicaram fontes médicas.

© Ibraheem Abu Mustafa / Reuter

Os confrontos surgiram depois de o líder do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, ter considerado que a violência que está a registar-se na Faixa de Gaza e em Jerusalém Leste é uma nova Intifada, ou sublevação, apelando a maior contestação contra a ocupação israelita.

Segundo as fontes, três jovens de 20 anos, um de 19 e outro de 15 foram mortos quando os soldados de Israel responderam a tiro contra jovens palestinianos que lhes atiravam pedras do lado israelita da fronteira na Faixa de Gaza.

Um porta-voz militar israelita justificou a resposta pelo facto de cerca de duas centenas de jovens palestinianos se terem aproximado da vedação que divide os dois territórios e que começaram a atirar pedras e fazendo rolar pneus em chamas.

"Os soldados no local responderam a tiro contra os principais instigadores para evitar que progredissem e dispersar os protestos", afirmou o porta-voz, que confirmou terem sido disparados cinco tiros, mas sem adiantar pormenores.

Recentemente, Ismail Haniyeh apelou ao reforço da Intifada, defendendo ser esse o único caminho que levará os palestinianos à "libertação" e que Gaza vai cumprir o seu papel, para o que está mais do que preparada".

O aumento dos confrontos na Faixa de Gaza, Jerusalém e até em Israel tem levantado receios de que estará em curso uma terceira Intifada, depois das registadas em 1987 e em 2000.

O movimento islâmico Hamas detém o poder em Gaza, um enclave entre o Egito e Israel e separado da Cisjordânia (Margem Ocidental do Rio Jordão) e que está profundamente dividido com as forças do presidente palestiniano, Mahmud Abbas, que lidera a fação da Fatah.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.