sicnot

Perfil

Mundo

Morreu a menina espanhola de 12 anos que tinha uma doença degenerativa

Morreu a criança espanhola, cujos pais pediam aos médicos para deixar morrer. Andrea, de 12 anos, tinha uma doença degenerativa irreversível. Estava internada no hospital de Santiago de Compostela, onde recebia alimentação artificial.

A menina, de seu nome Andrea, enfrenta uma doença degenerativa irreversível desde os oito meses, e os pais (na imagem) apelaram para que a justiça espanhola se pronunciasse sobre a sua vontade de pôr fim à manutenção da vida em regime artificial, uma vez que o seu sofrimento estaria a ser inutilmente prolongado.

A menina, de seu nome Andrea, enfrenta uma doença degenerativa irreversível desde os oito meses, e os pais (na imagem) apelaram para que a justiça espanhola se pronunciasse sobre a sua vontade de pôr fim à manutenção da vida em regime artificial, uma vez que o seu sofrimento estaria a ser inutilmente prolongado.

Os pais exigiram em tribunal que o tubo fosse retirado à criança mas, mesmo com o parecer favorável do conselho de ética da Galiza, o hospital não autorizava.

Na segunda-feira, os médicos acabaram por ceder. Desligaram as máquinas que a mantinham viva e sederam-na para que não tivesse dores. Andrea morreu esta sexta-feira, rodeada pela família.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.