sicnot

Perfil

Mundo

Airbus de Kadhafi alvo de batalha judicial em França

O Airbus do antigo ditador líbio Muamar Kadhafi está a ser objeto de uma batalha judicial em França, onde está estacionado, depois de um credor do Koweit solicitar a sua apreensão, disseram advogados.

Sergei Grits

O A340, luxuosamente equipado, foi entregue a França depois da queda do regime de Kadhafi, na sequência de um contrato de reparação e manutenção assinado, em 2012, entre o Ministério da Defesa do antigo governo líbio e a Air France, explicou um dos advogados do caso.

Na quinta-feira, uma empresa do Koweit reivindicou direitos sobre o aparelho no Tribunal Distrital de Perpignan.

O grupo, conhecido como Al-Kharafi, que vender o avião em leilão, depois de um tribunal egípcio ter considerado que o regime de Khadafi falhou um contrato assinado em 2006, obrigando-o ao pagamento de 945 milhões de dólares (cerca de 831 milhões de euros), disse o advogado da empresa.

O proprietário, Autoridade Executiva de Voos Especiais (que depende do Governo líbio reconhecido pela comunidade internacional), opõe-se à decisão, disse a advogada.

"Como o avião pertence ao Estado e é utilizado para o funcionamento do Estado, especialmente neste tempos de esforços para reconstrução do Estado, há uma imunidade de execução para proteger o país contra aqueles ataques", salientou a advogada.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38