sicnot

Perfil

Mundo

Estados Unidos e Rússia realizam hoje terceiro encontro sobre Síria

Os Estados Unidos e a Rússia retomam hoje os contactos militares para evitar colisões involuntárias na Síria, onde ambos os países estão a realizar bombardeamentos, informou o Pentágono.

© Kevin Lamarque / Reuters

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, afirmou, em comunicado, que "funcionários da Defesa vão realizar a sua terceira vídeo-conferência com funcionários do ministério da Defesa russo".

"O enfoque das conversações vão ser protocolos específicos para os pilotos que voam sobre a Síria", explicou Cook, acrescentando que ainda não foi determinado o procedimento a seguir.

No passado fim de semana, Washington e Moscovo realizaram um segundo encontro para determinar que procedimentos ou frequências de rádio devem ser usados para evitar mal entendidos e possíveis colisões não desejadas sobre o espaço aéreo sírio.

Os Estados Unidos lideram há mais de um ano a coligação internacional para bombardear posições do grupo extremista Estado Islâmico, que se aproveitou do vazio de poder na Síria para ocupar grandes extensões do território do país e no vizinho Iraque.

A Rússia começou recentemente a bombardear posições na Síria do Estado Islâmico e de outras forças opositoras ao regime de Bashar al Assad, Presidente da Síria.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.