sicnot

Perfil

Mundo

Israel deixa de devolver cadáveres de atacantes palestinianos para evitar funerais

O Governo israelita decidiu que deixará de entregar às famílias os corpos de atacantes palestinianos mortos pelas forças de segurança, para que os funerais não se transformem em manifestações que incentivem a violência, foi hoje divulgado.

© Mohamad Torokman / Reuters

"A família do terrorista transforma o seu funeral numa manifestação de apoio ao terrorismo e incitação ao assassínio e não o devemos tolerar", declarou o ministro da Segurança Interna israelita, Guilad Erdan, citado num comunicado.

"Devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance para que o terrorista não receba honras e cerimónias depois de ter cometido um atentado", disse, evocando alguns dos recentes funerais palestinianos em que o atacante recebe o estatuto de 'shahid' (mártir) e é homenageado.

Segundo a decisão, que integra um pacote de medidas para travar a onda de violência no país aprovado na noite de terça-feira pelo gabinete de segurança do Governo, os atacantes palestinianos serão enterrados em Israel pelas autoridades.

Para isso, está a ser estudada a reutilização de velhos cemitérios militares que existem há anos para casos semelhantes.

Segundo fontes policiais, a onda de violência que afeta a região desde dia 1 já causou a morte de sete israelitas e de cerca de 30 palestinianos, 11 dos quais após realizarem ou tentarem realizar atentados.

Lusa

  • Israel promete derrotar o terrorismo

    Mundo

    O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, prometeu hoje derrotar o "terrorismo" após o aumento de ataques com facas perpetrados por palestinianos, incluindo quatro hoje em Jerusalém.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.