sicnot

Perfil

Mundo

Surto de dengue faz mais de 100 mortos em Taiwan

As autoridades de saúde de Taiwan anunciaram hoje que subiu para 106 o número de mortos pelo maior surto de dengue na ilha, com um total de 23.821 casos confirmados desde 01 de maio.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Beawiharta Beawiharta / Reuters

Dos 106 casos mortais, 90 foram sinalizados na cidade de Tainan, 14 na cidade portuária de Kaohsiung e outros dois no distrito de Pingtung, o mais meridional da ilha, precisou o Centro de Controlo de Doenças.

Do universo de 23.821 infetados, 21.260 encontram-se em recuperação, ou seja 89,2%. Contudo, 47 permanecem nos cuidados intensivos.

Taiwan localiza-se numa zona endémica de dengue, mas este ano o número de infeções bateu todos os recordes, estimando-se que possa ascender a 30.000 até ao final do ano.

Em 2014, até aqui o ano com o maior número de ocorrências, registou 15.492 casos.

As mortes causadas pela dengue este ano superam, além disso, todas as registadas em anos precedentes por outros tipos de epidemias, incluindo as 73 pela MERS (Síndrome Respiratória Aguda Grave, SARS).

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.