sicnot

Perfil

Mundo

Angola acusa entidades estrangeiras de querem provocar o caos e a desordem

O governo angolano diz que há entidades estrangeiras a incentivar o caos e a desordem no país. Sem especificar quais são essas entidades, o vice-presidente angolano, Manuel Vicente, diz que elas querem provocar "a queda dos partidos políticos com que não simpatizam".

O vice-presidente angolano Manuel Vicente

O vice-presidente angolano Manuel Vicente

© Carlo Allegri / Reuters

As declarações de Manuel Vicente foram proferidas durante o habitual discurso à Nação, na abertura do Parlamento, que pela primeira vez, foi feito pelo presidente José Eduardo dos Santos.

O vice-presidente destacou também um empréstimo concedido a Angola pela China no valor de cinco mil e 200 milhões de euros.

Manuel Vicente disse ainda que as previsões do governo apontam não para uma recessão mas antes para um crescimento de quatro por cento da economia.

Recorde-se que a crise petrolífera que se faz sentir no país está a pôr em risco inúmeras empresas portuguesas para as quais Angola é um dos maiores mercados externos.