sicnot

Perfil

Mundo

Israel reforça segurança nas principais cidades e em Jerusalém

Israel reforçou a segurança nas principais cidades israelitas. No centro do conflito israelo-árabe estão forças especiais do exército, 300 militares juntaram-se agora aos 4 mil polícias israelitas para garantir a segurança no país.

© Ronen Zvulun / Reuters

Depois do conselho de ministros israelita autorizar o bloqueio de várias zonas árabes, sobretudo junto à cidade de Jerusalém, ninguém sai nem entra dos bairros árabes sem autorização das forças de segurança que tentam travar a escalada da violência que, em menos de duas semanas, já matou mais de 40 pessoas: 32 palestinianos e 7 israelitas.

  • Palestiniano que tentou esfaquear mulher israelita abatido a tiro
    1:44

    Mundo

    Israel mobilizou 300 soldados para Jerusalém leste, começou a controlar os acessos à parte oriental da cidade e reforçou a segurança nos transportes públicos. As medidas são a resposta à vaga de ataques dos últimos dias. Só esta quarta-feira, foram neutralizadas duas tentativa de esfaqueamentos de israelitas.

  • Israel reforça patrulhamento policial nas principais zonas árabes
    1:50

    Mundo

    O exército israelita mobilizou centenas de militares para ajudar a polícia na patrulha das principais cidades e conter a escalada da violência que nos últimos 14 dias já matou perto de 40 pessoas, 30 palestinianos e sete israelitas. A mobilização destas companhias militares é a primeira de uma série de medidas aprovadas ontem pelo executivo israelita que tenta travar a vaga de atentados com recurso a armas brancas. A polícia já recebeu luz verde para selar áreas árabes de Jerusalém e revogar o estatuto de residência permanente a cidadãos palestinianos suspeitos de participação em atos de terrorismo, como adianta o correspondente da SIC em Israel, Henrique Cymerman.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC