sicnot

Perfil

Mundo

"El Chapo" fica ferido em operação mas escapa

O governo do México comunicou hoje que o narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán Loera ficou ferido durante uma operação das forças de segurança tendo conseguido escapar novamente.

© Edgard Garrido / Reuters


"El Chapo", o homem mais procurado do México, evadido da prisão no dia 11 de julho, terá ficado ferido "numa perna e no rosto" durante a última ação das autoridades que envolveram as Forças Armadas.

De acordo com um comunicado do Gabinete de Segurança, a recente ação das forças de segurança -- na tentativa de capturar o narcotraficante -- terá ocorrido, "recentemente", no nordeste do país.

"Na sequência da troca de informações entre várias agências internacionais de serviços secretos, realizaram-se operações em todo o país", refere o comunicado acrescentando que a ação se focalizou no nordeste do México.

"Recentemente, o fugitivo conseguiu escapar de forma precipitada o que, segundo as informações, lhe terá provocado lesões numa perna e no rosto", sublinha o documento.

Os ferimentos "não resultaram de um confronto direto", especifica o Gabinete de Segurança que continua "empenhado em capturar o delinquente".

Na quarta-feira, o governador do Estado de Sinaloa, Mário López Valdez, confirmou que forças militares se encontravam na zona com o objetivo de capturar "El Chapo".

As operações militares na região montanhosa de Sinaloa e os confrontos com grupos organizados de narcotraficantes e "delinquentes" armados já provocaram a fuga de centenas de habitantes que se encontram atualmente deslocados na cidade de Cosalá.

"El Chapo" evadiu-se da prisão de alta segurança de Altiplano, no município de Almoloya, Juaréz, através de um túnel com mais de um quilómetro que ligava a cela onde se encontrava detido e uma casa em construção localizada no exterior do estabelecimento prisional.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.