sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 8 milhões de etíopes necessitam de assistência alimentar urgente

Pelo menos 8,2 milhões de pessoas necessitam de assistência alimentar urgente na Etiópia, anunciou hoje o governo etíope, citado num relatório do Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) divulgado hoje.

© Radu Sigheti / Reuters

A agência das Nações Unidas apela aos parceiros humanitários para aumentarem o financiamento visando responder a crescente carência alimentar que se assiste mo presente ano e antecipar as necessidades de 2016, face ao impacto do fenómeno do El Niño, tido como o pior dos últimos 30 anos.

"A atual insegurança alimentar tem vindo expandir-se", refere a OCHA, estimando que milhares de famílias de seis regiões do país viram os meios de subsistência devastados, provocando desnutrição severa nas comunidades.

"O nível de necessidade aguda em praticamente todos os setores humanitários já ultrapassou os níveis registados na seca de 2011 e o assistido em todo Corno de África", afirma a agência das Nações Unidas.

Segundo a Agência Nacional de Meteorologia da Etiópia, o impacto do El Niño será sentido até o primeiro trimestre de 2016.

A Etiópia é um dos países menos desenvolvidos do mundo, predominantemente rural, que há anos vive uma situação de segurança alimentar grave, devido, em parte, às condições climatéricas.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.