sicnot

Perfil

Mundo

Primeiros filhos "são mais espertos" que os seguintes

Os primeiros filhos são normalmente mais espertos que os seguintes, sugere um estudo da Universidade de Leipzig. A explicação, sustenta, não é a biologia, mas sim a educação.

ap

São essencialmente dois os fatores que sustentam a investigação:

- Os filhos mais velhos normalmente ensinam os mais novos;

- Os mais velhos têm mais atenção dos pais enquanto são filhos únicos.

"Enquanto que o primeiro tem a atenção parental plena, pelo menos durante alguns meses ou anos, os seguintes têm de partilhá-la desde o início. Outro fator possível é descrito como a 'hipótese da tutoria': os mais velhos ensinam os mais novos e explicam-lhes como as coisas funcionam", esclarece Julie Rohrer, co-autora da investigação, que se baseia na análise de três estudos, nos quais estiveram envolvidas mais de 20 mil pessoas.

"Ensinar outras pessoas requer exigências cognitivas elevadas - as crianças têm de se relembrar dos seus próprios conhecimentos, estruturá-los e pensar numa boa forma de o explicar, o que pode significar numa melhoria da inteligência para alguns", acrescenta.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.