sicnot

Perfil

Mundo

Obama vetou orçamento da Defesa que exige relatório sobre Base das Lajes

O Presidente dos Estados Unidos vetou esta quinta-feira a lei de Orçamento das Forças Armadas que exige a elaboração de um relatório sobre a Base das Lajes.

© Kevin Lamarque / Reuters

Numa mensagem aos jornalistas depois do veto, Barack Obama disse que o documento, "infelizmente, falha em três áreas fundamentais", explicando: "Primeiro, mantém uma situação que é inadequada para financiarmos os nossos militares de uma forma estável".

Depois, disse o Presidente dos EUA, o Orçamento não permite que as forças militares se modernizem e sejam mais eficientes.

"O último ponto é que esta legislação nos impede de fechar Guantanamo", disse Obama, referindo-se à porção do Orçamento que proíbe o uso fundos para transferir prisioneiros desta prisão até ao final do próximo ano.

No limite, isto significa que Obama falharia uma das suas grandes promessas eleitorais em 2008: o fecho desta prisão que acolheu suspeitos de terrorismo após os atentados de 11 de setembro de 2001.

O Presidente explicou que a prisão é "contraproducente aos esforços para derrotar o terrorismo em todo o mundo" e "um dos principais mecanismos para os jihadistas recrutarem."

"É tempo de a fecharmos", anunciou.

Obama concluiu a comunicação dizendo que "a mensagem para eles [membros da Câmara dos Representantes e Senado] é simples: vamos fazer isto bem."

Este é também o Orçamento que exige que o departamento da Defesa produza até 01 de março de 2016 um relatório sobre as valências da base das Lajes, incluindo sobre a sua capacidade de receber um centro de informações.

"Nenhum montante deve ser utilizado na construção do Centro de Análise Conjunta de Informações, na Base Aérea de Croughton, no Reino Unido, conforme secção 2301(b), até a Secretaria de Defesa certificar os comités de defesa da Câmara que determinou, com base numa análise dos requisitos operacionais, que esta localização permanece a localização ótima", lê-se no Orçamento.

O documento diz ainda que o relatório deve incluir uma explicação para os fundamentos da decisão, bem como uma avaliação das capacidades das Lajes para acolher treinos de pilotos de caça e a presença rotativa de forças navais.

A Câmara dos Representantes está a investigar a manipulação de estudos que justificam a construção deste centro de informações em Inglaterra.

Em junho, a Lusa noticiou uma série de iniciativas legislativas da Câmara dos Representantes que suspendem a construção deste complexo no Reino Unido até ser provado que a Base das Lajes não pode cumprir essa função.

O novo complexo está planeado para a base de Croughton, em Inglaterra, e ao reunir várias agências e organismos dos serviços de informações será o maior deste género fora do território norte-americano.

A sua construção está orçamentada em 317 milhões de dólares (cerca de 281 milhões de euros).

Lusa

  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Astronautas enviam mensagem no Dia de Ação de Graças
    1:06

    Mundo

    Comemora-se esta quinta-feira o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Mais de 50 milhões de norte-americanos viajam ao encontro da família para celebrar o feriado. Também na Estação Espacial Internacional a data não foi esquecida.