sicnot

Perfil

Mundo

Comediante Jimmy Morales vence presidenciais na Guatemala

O comediante evangélico Jimmy Morales venceu no domingo a segunda volta das eleições presidenciais na Guatemala com um resultado histórico, que duplica a votação da sua rival, Sandra Torres.

reuters

Com 100% das mesas escrutinadas (num total de 19.582), Morales, de 46 anos, da Frente de Convergência Nacional, foi eleito Presidente daquele país centro-americano com 67,43% dos votos.

A sua rival, a ex-primeira-dama Sandra Torres, da Unidade Nacional da Esperança (UNE), granjeou apenas 32,57% dos votos.

Entre ambos, em termos absolutos, há uma diferença de 1.421.658 sufrágios.

Segundo os dados atualizados do Supremo Tribunal Eleitoral, publicados no seu 'portal', dos mais de 7,5 milhões de guatemaltecos chamados às urnas no domingo votaram 4.253.417, o que supõe uma participação de 56,29% e uma taxa de abstenção de 43,71%.

Morales, comediante e animador de televisão sem qualquer experiência política, que se converteu no décimo Presidente da era democrática da Guatemala, toma posse a 14 de janeiro do próximo ano para um mandato de quatro anos (2016-2020).

A vice-presidência vai ser ocupada por Jafeth Cabrera, ex-reitor da Universidade estatal de San Carlos.

Desde a instauração da democracia em 1985, o candidato mais votado numa segunda volta eleitoral foi Vinicio Cerezo, da Democracia Cristã Guatemala (DCG) que, nesse mesmo ano, alcançou 68,37% dos votos, contra 31,63% do seu adversário, Jorge Carpio, da União do Centro Nacional (UCN).

Outra memorável votação foi a de 1999, quando Alfonso Portillo saiu vencedor com 68,31%, contra 31,69% de Oscar Berger, do PAN.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.