sicnot

Perfil

Mundo

Maduro compromete-se a respeitar resultado das eleições venezuelanas

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou na segunda-feira um acordo, perante o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), em que se compromete a respeitar os resultados das eleições de 06 de dezembro.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Hoje assinei por milhões de pessoas, de homens, de indígenas, de militares, que queremos paz, independência, uma República livre, que queremos respeito pela Constituição. Não é uma assinatura protocolar, não é uma assinatura como parte de uma campanha, é um compromisso de respeito e para fazer respeitar a vontade popular nas eleições", afirmou, depois de assinar o documento.

As eleições de dezembro serão, segundo vários analistas, uma dura prova para o "chavismo" (que Maduro representa) devido à crise económica, à inflação, à insegurança e aos problemas de abastecimento no país.

Desde há várias semanas que Nicolás Maduro e as forças que integram o Gran Polo Patriótico (que o apoiam) têm insistido na necessidade de todos os partidos que vão participar nas eleições assinarem um acordo em que se comprometem a respeitar os resultados do escrutínio.

A oposição insiste em que ao participar no processo eleitoral está a aceitar a legalidade do Conselho Nacional Eleitoral e do processo, pelo que não é necessário assinar tal acordo.

Maduro considerou hoje que a oposição está à procura de uma solução não eleitoral e que "a revolução bolivariana declara-se em emergência, com um plano anti-golpe, para garantir a vitória eleitoral".

"Esta revolução não será traída nem entregue, jamais", sublinhou.

Lusa

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.