sicnot

Perfil

Mundo

Maduro compromete-se a respeitar resultado das eleições venezuelanas

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou na segunda-feira um acordo, perante o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), em que se compromete a respeitar os resultados das eleições de 06 de dezembro.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Hoje assinei por milhões de pessoas, de homens, de indígenas, de militares, que queremos paz, independência, uma República livre, que queremos respeito pela Constituição. Não é uma assinatura protocolar, não é uma assinatura como parte de uma campanha, é um compromisso de respeito e para fazer respeitar a vontade popular nas eleições", afirmou, depois de assinar o documento.

As eleições de dezembro serão, segundo vários analistas, uma dura prova para o "chavismo" (que Maduro representa) devido à crise económica, à inflação, à insegurança e aos problemas de abastecimento no país.

Desde há várias semanas que Nicolás Maduro e as forças que integram o Gran Polo Patriótico (que o apoiam) têm insistido na necessidade de todos os partidos que vão participar nas eleições assinarem um acordo em que se comprometem a respeitar os resultados do escrutínio.

A oposição insiste em que ao participar no processo eleitoral está a aceitar a legalidade do Conselho Nacional Eleitoral e do processo, pelo que não é necessário assinar tal acordo.

Maduro considerou hoje que a oposição está à procura de uma solução não eleitoral e que "a revolução bolivariana declara-se em emergência, com um plano anti-golpe, para garantir a vitória eleitoral".

"Esta revolução não será traída nem entregue, jamais", sublinhou.

Lusa

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22