sicnot

Perfil

Mundo

Júri espanhol considerou culpados pais adotivos de matarem filha

Um júri popular espanhol decidiu, por unanimidade, culpar um casal pela morte da filha adotiva chinesa, que foi encontrada sem vida num caminho florestal em setembro de 2013.

O veredicto do júri refere que os dois arguidos, uma advogada e um jornalista, mataram a criança com base num plano "acordado" entre os dois.

Os cinco homens e quatro mulheres, que faziam parte do júri, começaram a deliberar segunda-feira e concordaram que a menina não teve oportunidade de se defender.

Os jurados consideraram que os pais adotivos sedaram a menina, asfixiando-a em seguida.

Agora será o juiz que, com base no veredicto do júri, decidirá a sentença, o que poderá demorar várias semanas.

O Ministério Público pediu 18 anos de prisão para ambos, tendo em conta os agravantes de parentesco e abuso de superioridade.

Os advogados de defesa dos pais, que estão divorciados e se encontram em prisão preventiva, pediram que os seus constituintes aguardem em liberdade a decisão do juiz.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41