sicnot

Perfil

Mundo

Igreja sérvia contra adesão do Kosovo à UNESCO admite uso da força

O patriarca da igreja ortodoxa sérvia Irinej apelou hoje a que se evite a adesão do Kosovo à UNESCO, se necessário pelo uso "da força", por ocasião do início da conferência geral da organização.

(arquivo)

(arquivo)

© Hazir Reka / Reuters

A conferência da agência das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), de hoje a dia 18 em Paris, vai decidir se aceita a candidatura do Kosovo, à qual a Sérvia se opõe.

Belgrado, que ainda considera o Kosovo como uma província do sul da Sérvia e o berço da cultura sérvia, recusa-se a reconhecer a independência, unilateralmente proclamada em 2008 pela maioria albanesa da população.

"Se a força é usada" para privar a Sérvia do seu património histórico e cultural no Kosovo "devemos tudo fazer para o defender, por meios pacíficos ou pela força", disse o bispo.

"Espero que não sejamos obrigados a usar esses meios (a força) e que a consciência dos que vão decidir o nosso destino desperte", afirmou o patriarca à televisão estatal sérvia.

E acrescentou: os poderosos deste mundo querem tirar-nos os nosso lugares sagrados e proclamá-los lugares sagrados kosovares (...), esses lugares pertencem-nos, é a nossa história, a nossa cultura, o berço de tudo o que é grande e durável na nossa história.

"Em nenhum caso devemos permitir que o Kosovo não pertença aos que são os seus proprietários", acrescentou, insurgindo-se contra a intenção de confiar os lugares sagrados da Sérvia "aos que ao longo da história não fizeram mais do que os destruir".

O patriarca referia-se nomeadamente aos motins de março de 2004, no Kosovo, quando os albaneses incendiaram e danificaram dezenas de igrejas e mosteiros sérvios, nomeadamente a igreja Bogorodica Ljeviska, em Prizren (sul), um monumento do século XII que faz parte da lista do património mundial da humanidade.

Três dos principais mosteiros ortodoxos do Kosovo, Pec (onde são entronizados os patriarcas sérvios), Gracanica e Decane, fazem também parte essa lista.

Belgrado recusa-se categoricamente a que o Kosovo seja admitido na UNESCO, o que transferiria a responsabilidade pela manutenção dos mosteiros e seria um passo mais para a adesão à ONU.

Belgrado argumenta que a proteção desses lugares não pode ser confiada aos que os tentaram destruir.

O Kosovo, com 1,8 milhões de habitantes dos quais 90% albaneses, foi até agora reconhecido por mais de cem países, incluindo os Estados Unidos e a maioria dos países da União Europeia.

Lusa

  • Confrontos entre gangues rivais na prisão brasileira de Natal

    Mundo

    Dois gangues rivais entraram em confronto na Penitenciária de Alcaçuz, a mesma onde morreram 26 presos num motim esta semana, avança a agência France Press. O site da Globo refere que há um morto e sete feridos. O Exército já foi chamado a intervir.

    Em desenvolvimento

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos
    2:32

    Economia

    Os transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos já a partir do próximo mês e a poupança nos passes combinados pode chegar até aos 12 euros por mês. Para além disso, foram criados 1280 lugares de estacionamento gratuito junto às estações da CP e Governo reafirma ainda que a linha será alvo de obras de melhoramentos este ano. Em 2016 passaram pela linha de Cascais 25 milhões de passageiros, mais 2,9% que no ano anterior.

  • Edíficio histórico de Teerão desmorona-se durante incêndio
    1:20
  • Cantora da Lambada encontrada morta carbonizada

    Cultura

    A cantora brasileira Loalwa Braz Vieira, ícone da Lambada do fim dos anos 80 e intérprete da música "Chorando se foi", foi encontrada morta num carro incendiado em Saquarema, Rio de Janeiro. A notícia é avançada pela Globo.